Museu Vista Alegre vence Prémios RegioStars 2018

A Câmara de Ílhavo enaltece a vitória do Museu Vista Alegre nos Prémios RegioStars 2018

A candidatura apresentada, que se perfilou com uma das 21 finalistas, incidiu na Requalificação e Ampliação do Museu da Vista Alegre, projeto percursor de toda a requalificação do chamado “Lugar da Vista Alegre”, em Ílhavo.

O Presidente da Câmara, Fernando Caçoilo, presente na cerimónia de entrega dos prémios, congratulou-se pela conquista, pelo Museu Vista Alegre deste importante prémio europeu, reconhecendo “a importância que esta distinção tem para a afirmação cultural, patrimonial, económica e turística do Município, face ao indiscutível papel empresarial, económico e social que a Vista Alegre e a sua história representam”.

Além disso, Fernando Caçoilo não quis deixar de “felicitar a Vista Alegre e o Grupo Visabeira, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR-C), a Direção Regional de Cultura do Centro, a Turismo Centro Portugal e toda uma equipa empresarial e municipal que se envolveu com forte empenho e dedicação, quer no projeto de reabilitação do Museu, em 2010, quer na presente candidatura e que resultou na conquista do importante prémio RegioStars2018 e que transforma o Museu Vista Alegre, a partir de agora, num Património da Europa”.

O Museu Vista Alegre é guardião de um acervo que testemunha quase dois séculos de vida da marca e da empresa, incluindo a componente social de vanguarda que a Vista Alegre sempre assumiu ao longo da sua história. Componentes como o Teatro, a Filarmónica, o Futebol ou os Bombeiros são apenas exemplos de algumas das várias áreas indissociáveis da história da marca.

O trabalho realizado contemplou a área mais visível do espaço museológico, mas também teve uma componente menos percetível na intervenção de conservação, restauro, estudo, pesquisa, catalogação e aquisição de peças, que permitiram constituir um acervo já estudado de cerca de 40.000 peças, tornando-o um dos maiores do mundo no seu género.

Os prémios europeus RegioStars identificam e valorizam as boas práticas ao nível do desenvolvimento regional e destacam projetos originais e inovadores.

Fernando Caçoilo considera que está dado um sinal de confiança pela parceria entre investimento público e privado deixando uma mensagem aos decisores que, muitas vezes, olham com desconfiança para essas apostas.

Na mesma linha, o autarca admite que esse reforço da confiança deve permitir mais agilidade e menos burocracia.

 

fonte: www.terranova.pt

Award-winning architecture

Maio 14, 2018 By Notícias PT Comments Off

Arquitetura premiada
O Museu Marítimo de Ílhavo foi distinguido com o prémio CONSTRUIR
Read More

FEIRA DE MARÇO 2018 | AVEIRO

Maio 14, 2018 By Notícias PT Comments Off

FEIRA DE MARÇO 2018 | AVEIRO – Faz parte da tradição da cidade de Aveiro e é considerada a maior mostra económica da Região Centro. Organizada pela Câmara Municipal de Aveiro e pela Aveiro-Expo, a Feira de Março 2018 realiza-se entre os dias 24 de março e 25 de abril, no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro. Um mês de pura animação para os fãs da gastronomia, da adrenalina e da música, num dos principais parques de diversão do país.
Read More

Festas de São Gonçalinho

Maio 14, 2018 By Notícias PT Comments Off

São Gonçalinho

Uma das festas mais queridas das gentes do bairro da Beira-Mar realiza-se no Domingo mais próximo do dia 10 de Janeiro.

A festa faz-se em honra de São Gonçalo, conhecido naquele bairro por S. Gonçalinho. Este terá nascido em 1190 em Arriconha, perto de Guimarães, ganhando fama de santo casamenteiro quando pregava na freguesia da Aboadela do Marão onde, como bom pároco que era, queria sacramentar os casais que viviam em situação imoral.

S. Gonçalo terá morrido em meados do século XIII. O seu culto expandiu-se, tendo chegado rapidamente a Aveiro, mais precisamente ao bairro da Beira-Mar.

Neste bairro é-lhe atribuído poder curandeiro em doenças ósseas e na resolução de problemas conjugais.

O afecto da população local ao seu Santo padroeiro é de tal forma que o seu tratamento toma aspectos particulares. São utilizadas, por exemplo, expressões como, “o nosso santinho”, “o nosso menino”, bem como, o uso da segunda pessoa do singular (“tu”) para se dirigir ao Santo.
Durante os dias de festa pagam-se promessas ao São Gonçalinho, atirando quilos de cavacas doces do cimo da capela, enquanto na rua uma multidão de pessoas as tenta apanhar. As cavacas são doces cobertos de açúcar, podendo ser de dois tipos: redondas e relativamente moles (para serem comidas), ou alongadas e muito duras (para serem lançadas da platibamba da capela).

A prática de atirar cavacas é uma característica desta peculiar festa, transformando-a numa original manifestação de tributo, culto e veneração prestada ao Santo pelos romeiros.

Outro ritual da festa, realizado ao fim da tarde no interior da capela, é a entrega do ramo. Trata-se de um ramo de flores artificiais, conservado há muitos anos com religioso cuidado. A festa de S. Gonçalinho inclui ainda a Dança dos Mancos, ritual realizado também dentro da pequena capela. Esta dança é executada por um grupo de homens que, fingindo de mancos e deficientes físicos, movem-se circularmente, mancando e dançando ao som dos cantares que ecoam na capela.

Source: http://www2.dlc.ua.pt